WSO2 – A plataforma para a Transformação Digital

Atualmente, o setor das Tecnologias de Informação implementa e utiliza modelos como ITIL, COBIT, ISO, CMMI, plataformas digitais como WSO2, Red Hat, Oracle, IBM, TIBCO, e muitas outras que melhoram a sua competitividade. Vários estudos sobre a arquitetura de empresas têm mostrado que alinhar os processos internos com estas estratégias digitais é não só uma estratégia empresarial fulcral para as empresas, como também uma garantia da qualidade dos serviços prestados aos seus clientes.

Com a procura atual, as organizações que prestam serviços tecnológicos e ainda não estão digitalmente transformadas ou digitalmente dominadas são, de alguma maneira, forçadas a adotar novas estratégias, como a integração de novos serviços ou serviços já existentes, a adoção de novas tecnologias, a capacitação dos seus funcionários ao investir na liderança, e muito mais. Tendo estes aspetos em consideração, pretendemos mostrar como a WSO2 pode ser utilizada para acelerar o processo de digitalização e em que setores estratégicos pode ser aplicada.

O que é a WSO2?

A WSO2 é uma plataforma open source focada em prestar serviços para soluções arquitetónicas. Os detalhes da WSO2 não fazem parte do objetivo deste trabalho, por isso, referimo-nos a algumas ligações importantes que incluem as principais funcionalidades da plataforma, como se pode ver na figura abaixo.

WSO2

A oferta de produtos WSO2 é a seguinte:

Integração empresarial

Gestão de API

Gestão de acessos e identidades

Ferramentas analíticas & Stream Processing

Transformação digital

Podemos ver o papel da tecnologia ganhar cada vez mais importância em organizações e pelas redes sociais. Os gadgets e Big Data estão entre os exemplos das tecnologias que têm um grande impacto na forma como as organizações trabalham. Atualmente, as organizações não podem simplesmente tomar uma atitude passiva e investir em máquinas, como têm vindo a fazer. É necessário alterar o paradigma.

Hoje em dia, a mobilidade é um exemplo de inovação revolucionária. Por exemplo, um manufator de carros não pode simplesmente ficar sentado à espera que o seu negócio prospere só porque o seu novo carro, no topo das vendas, tem um touch screen maior, Wi-Fi ou acesso à internet. A evolução e a inovação – por exemplo, o carro inteligente – podem criar uma revolução no setor e roubar o negócio à competição predominantemente reativa.

O que é, exatamente, a transformação digital?

A transformação digital é definida como sendo a inclusão de tecnologias digitais em todas as áreas de uma empresa e, ainda, a maneira como esta opera e garante valor aos seus clientes.

Existem quatro quadrantes bem categorizados na transformação digital: iniciantes, fashionistas, conservadoras e digital masters. Estes quadrantes posicionam empresas com base em duas dimensões de investimento: investimentos de tecnologia e investimentos de liderança. Desta forma, podemos olhar para a tecnologia como uma oportunidade (um fator revolucionário), onde as startups estão bem posicionadas e têm uma maior probabilidade de destruir grandes empresas.

WSO2

Assim sendo, temos:

Iniciantes – empresas que não investem em tecnologia, nem em liderança;

Fashionistas – empresas que investem demasiado na liderança e muito pouco em tecnologia;

Conservadores – empresas que querem transformação digital sem investir em liderança;

Digital masters – empresas que investem tanto em tecnologia como em liderança e adotam uma profunda transformação digital.

Adotar o WSO2 para a Transformação Digital

Para ilustrar a forma como as empresas podem beneficiar com isto, veremos o exemplo do setor bancário que configurou uma solução inovadora e revolucionária nestes últimos anos: o banco digital.

O banco digital

O conceito de banco digital é muito amplo, mas para o explicar, precisamos de definir outro conceito importante, que o vai ajudar a perceber o que é um banco digital: open banking. O open banking é um termo utilizado para definir bancos que expõem os seus serviços por open APIs, isto é, os APIs que estão disponíveis para utilização por parte de terceiros para fins de transparência, otimização empresarial e requisitos fiscais/legais.

Como outros setores empresariais, o setor bancário é forçado a melhorar a qualidade de serviço e a conformidade e adesão para conseguir alinhar a empresa com as tendências de mercado e manter-se na frente da batalha. A PSD2 (Second Payment Services Directive) é uma diretiva europeia que muda a forma como os clientes se relacionam com os bancos e efetuam pagamentos. A figura abaixo mostra como o cenário atual se está a transformar numa solução bancária aberta com a introdução da PSD2, ao permitir que os TPP (Third Party Providers) acedam às informações das contas dos clientes e deem início a transações monetárias por parte de ou com o consentimento do cliente.

WSO2

WSO2 e a PSD2

A implementação do open banking com a WSO2 é uma das soluções que acelera a digitalização dos serviços deste setor. Dependendo dos níveis de maturidade e inovação da empresa, devem ser implementadas as seguintes capacidades essenciais:

  • Gestão de API;
  • Integração empresarial;
  • Gestão de acessos e identidades;
  • Ferramentas analíticas & Stream Processing.

Adotar a PSD2 é um dos maiores passos a tomar pela indústria financeira, em termos da digitalização dos seus serviços. As seguintes figuras mostram como uma transação deveria ser processada quando um cliente quer fazer checkout de um item num website de e-commerce, ao utilizar TPPs.

WSO2 transformação digital

Escrito por:

Frederico Felisberto

Software Engineer, Xpand IT

Frederico FelisbertoWSO2 – A plataforma para a Transformação Digital

Leia mais em

WSO2

Recomendados

Conheça as novidades, eventos e opinião dos mais reconhecidos experts
do universo de TI, nas áreas de Big Data, Business Intelligence,
Middleware e Mobile.