Será a minha empresa Data-Driven? Como saber em que estado está o Analytics

Esta é a questão de um milhão de euros e, na verdade, para algumas empresas pode significar ainda mais. Na procura pelo caminho para tornar a sua empresa data-driven pode tomar-se conhecimento do poder dos dados para seguir decisões certas em cada momento no tempo. Como perceber que está a seguir esse caminho? Existem muitos indicadores e informações que ajudam nessa avaliação. Saber em que etapa a sua empresa está, pode ajudar a entender o que é necessário para ganhar o título de data-driven. Isto leva a saber o que é preciso fazer para atingir esse objetivo dentro de vários fatores: quanto esforço é necessário, que recursos têm de ser gastos, ou até que competências poderão estar em falta. No fim, a ideia é implementar eficientemente este processo e tornar a sua empresa mais competitiva.

1. Quanto sabe sobre os seus dados e quem precisa deles?

Para tirar partido de analytics é importante que saiba como os dados serão introduzidos e quais estão disponíveis. Como são esses dados armazenados para as áreas principais de informação que precisa de alcançar, estão em ficheiros como excel ou texto, ou estão em bases de dados? Como são essas fontes acedidas hoje? Se conseguir responder a estas questões terá um bom entendimento dos dados que estão disponíveis.

Outro aspeto é saber para quem esses dados serão relevantes, quem serão os utilizadores finais e em que contexto eles irão aceder aos dados. Por exemplo, se um dos objetivos é ter acesso móvel a conteúdo ou a dados que estão armazenados na cloud, terá de saber se a sua empresa está munida desses recursos.

2. Quão empenhada está a sua equipa para tornar-se numa empresa data-driven?

Quando uma empresa quer seguir o caminho de data-driven, as pessoas que nela trabalham devem estar orientadas para tal. Cada disruptor deve ter patrocinadores, normalmente executivos, que estão abertos à mudança que entendem e acreditam nos benefícios de um projeto como este. Este patrocinador interno, será responsável por assegurar que os processos de negócio incluirão a análise de dados e atuará como um facilitador.

3. A empresa tem todas as capacidades necessárias?

Implementar uma plataforma de analytics requer diferentes áreas de especialidade, o que pode alcançar a engenharia de dados, visualização ou até o setup de infraestruturas. Além disso os utilizadores irão necessitar de treino e, realizar workshops regularmente pode ajudar a atingir a adoção. Comece por ver se a sua empresa tem um departamento de analytics e que competências estão disponíveis. Implementar um caminho data-driven sem competências específicas será muito difícil e longo de alcançar. Pode até comprometer o processo inteiro se não antecipar as necessidades dos utilizadores ou não ter qualidade suficiente nos dados e minar a confiança na capacidade de análise dos mesmos. Isso é algo muito difícil de recuperar.

4. Como será tudo governado e seguro?

Por último, mas não menos importante, depois de analisar para onde a cultura da empresa está direcionada, depois de avaliar os dados disponíveis e depois de definir todos os intervenientes, tem de investigar como a segurança é feita e como são governados os conteúdos. A informação está dividida por departamentos ou está toda no mesmo local para ser acedida por todos os utilizadores? O que poderá qualquer pessoa com uma função específica ver quando acede a conteúdos? Verá informação específica ou toda? Estes são alguns exemplos de perguntas que deve fazer. Hoje em dia, as ferramentas de BI (Business Intelligence) moderno como Power BI e Tableau, têm recursos e funcionalidades que satisfazem essas questões o que torna este trabalho mais fácil. Com estas ferramentas, conseguirá dar liberdade aos utilizadores para fazerem o que quiserem, ver conteúdo, editar, etc., mas tudo controlado por aquilo que decidir que eles podem fazer ou não. Em muitos casos, especialmente para empresas grandes, os dados são acedidos para criar dashboards e conteúdo que deve ser posteriormente partilhado por pessoas específicas na empresa. Sem um bom modelo de governança será muito difícil ter um processo simplificado onde conteúdos são rapidamente acedidos, atualizados e se necessário partilhados de forma segura.

Pensamentos Finais

Às vezes é difícil avaliar em que etapa a sua empresa está, mas por isso é que hoje demos alguns conselhos. O termo data-driven está a tornar-se cada vez mais popular e comum no mundo dos negócios, mas muitas empresas não sabem em que ponto estão e o que devem fazer. Os passos a fazer dependerão muito do contexto da sua empresa e em que ponto ela está atualmente. Nós queremos saber onde está, o que tem e o que precisa de fazer, por isso é que a Xpand IT tem o DIaaS (Data Innovation as a Service). Este serviço pode ajudar a desenhar e implementar uma iniciativa sustentável para perseguir e atingir uma cultura de empresa data-driven, tendo como certeza que a sua empresa tem todas as capacidades necessárias disponíveis e que alguém com altos níveis de experiência antecipe as necessidades da mesma. No fim, a ideia é promover o sucesso num aspeto tão importante da transformação digital da sua empresa.


José MirandaSerá a minha empresa Data-Driven? Como saber em que estado está o Analytics

Readers also checked out

Want to get amazing Big Data, Business Intelligence, Middleware
Mobile articles & news directly from our experts?
Subscribe to our blogs now.