Mais poder para si: como automatizar tarefas sem programar

4 min

De acordo com o dicionário, automação é a “execução automática de tarefas sem intervenção humana intermediária” e já todos ouvimos falar como a automação pode ser crucial na transformação das empresas. O argumento para a crescente automatização de processos internos das empresas encaixa num discurso mais abrangente de transformação digital, que defende que as empresas estão gradualmente a completar a transição para infraestruturas digitais, investindo em tecnologia e melhorando as suas capacidades internas por forma a conseguirem obter otimizações que, muitas vezes, têm reflexão nos serviços que prestam a clientes externos.

São reconhecidos inúmeros benefícios para a adoção de automação nas organizações: a poupança de tempo, criação de eficiências operacionais, a melhoria consistente na qualidade dos processos devido à redução do erro humano e até uma potencial maior satisfação dos colaboradores que usualmente têm que repetir as mesmas tarefas inúmeras vezes no mesmo dia e semana – e que podem muitas vezes ser alocados a tarefas onde podem aportar mais valor para a organização. A adoção de automação é efetivamente crucial no que toca à criação de eficiências internas que podem fazer toda a diferença no dia a dia das organizações.

No entanto, a adoção destas tecnologias envolve, numa primeira instância, um investimento não só na tecnologia que permite esta automação, mas também no desenvolvimento de casos de uso a implementar e estes dois fatores podem, frequentemente, constituir barreiras à adoção deste tipo de tecnologias de forma generalizada nas empresas. Então, como automatizar tarefas sem programar?

É precisamente para responder a estas barreiras que várias soluções low-code/no-code tem vindo a ganhar espaço no mercado, incluindo o Power Automate (um dos componentes da Microsoft Power Platform).

Como automatizar tarefas: o que é o Power Automate?

O Power Automate é um dos quatro componentes da Power Platform e o seu propósito é automatizar, de forma rápida e segura, processos de negócio, garantindo que as organizações conseguem aumentar a sua produtividade tanto em tarefas individuais como na automatização em escala de processos de negócio críticos para a sua atividade. A grande vantagem desta ferramenta é, sem dúvida, o facto de não ser necessário qualquer conhecimento de programação para se construir os fluxos de automação. Sejam estes mais simples ou mais complexos – tirando partido da tecnologia de RPA (Robotic Process Automation), por exemplo – qualquer pessoa tem o poder de criar os seus próprios automatismos sem ter que escrever uma linha de código.

Para além das funcionalidades já referidas, esta ferramenta oferece-nos igualmente a possibilidade de construir fluxos inteligentes, isto é, conseguimos incorporar capacidades de Inteligência Artificial (IA) para cumprir determinados objetivos. Uma vez mais, tal é possível sem ser necessário qualquer conhecimento acerca desta tecnologia que é inerentemente complexa e que está, tipicamente, apenas acessível a perfis técnicos.

Automação inteligente: o futuro

Como podemos então integrar Inteligência Artificial nos nossos fluxos de trabalho, tornando-os cada mais inteligentes e confiando na tecnologia para nos ajudar a ser ainda mais produtivos? Conseguimos fazê-lo tirando partido de um dos componentes da Power Platform, o AI Builder.

Com o AI Builder, é possível construir modelos com diferentes propósitos e que se adaptam a cenários distintos. Atualmente, são já 12 modelos pré-construídos que o AI Builder oferece: temos exemplos como análise de sentimentos, cenários preditivos, deteção de objetos, leitores de cartão de visitas ou até mesmo processamento de recibos. Estes são modelos que tiram partido de diferentes vertentes da tecnologia da IA e que podem ser integrados nos nossos workflows por forma a automatizar muitas tarefas repetitivas que constantemente temos que realizar no nosso dia a dia.

Imaginemos, por exemplo, que uma equipa de vendedores necessita de apresentar os recibos que vai acumulando ao longo do tempo com as suas sucessivas deslocações. Ao invés de ter que estar a analisar todos esses recibos manualmente, podemos utilizar o modelo de processamento de recibos para que seja mais fácil recolher os dados necessários para realizar o reembolso aos colaboradores. Com este modelo, é possível que cada colaborador tire apenas uma fotografia aos seus recibos sendo automaticamente recolhidas, através de IA, as informações relevantes presentes nesse documento, seja a data da transação, o nome e quantidade do item comprado ou, claro, o valor total do recibo. Conseguimos fazer exatamente a mesma operação com faturas que cheguem através de email de diferentes fornecedores utilizando o modelo de processamento de faturas.

Para dar mais um exemplo, com o modelo de análise de sentimentos poderemos implementar um outro caso de uso. Suponhamos que uma marca de retalho tem interesse em perceber de forma rápida qual é o sentimento geral dos seus clientes após terem sido atendidos no serviço após-venda. Ao analisar o texto redigido pelo cliente, este modelo de IA conseguirá analisar se o sentimento do cliente é positivo, negativo, misto ou neutro. Com esta informação, passamos a garantir um acompanhamento mais personalizado dos nossos clientes, para garantir que a sua experiência é a melhor possível.

Próximos passos

O potencial para automatizar tarefas diárias com recurso a Inteligência Artificial é ilimitado e já temos ao nosso dispor tecnologia que nos permite dar um passo em frente na modernização destes vários processos. Para conseguir dar esse passo, é essencial que identifique um caso de uso onde seja possível dar uso a esta tecnologia: só assim conseguirá analisar o real impacto da automação no seu quotidiano e na melhoria das operações internas da empresa onde se enquadra. Se precisa de ajuda para dar esse passo, nós podemos ajudar: o Low-Code Assessment que a equipa da Xpand IT construiu para si visa precisamente enquadrar a melhor solução possível para os desafios que a sua organização tem de ultrapassar, e os nossos experts irão explicar-lhe como automatizar tarefas sem programar.

O futuro já chegou. Não o deixe escapar.


Filipa MorenoMais poder para si: como automatizar tarefas sem programar

Read more in

Digital Xperience

Readers also checked out

Want to get amazing Big Data, Business Intelligence, Middleware
Mobile articles & news directly from our experts?
Subscribe to our blogs now.