Latest news

Entrevista: “Workshop de Xamarin”

A Trabalhar na Xpand IT desde 2013, Dinis Vieira, é um entusiasta por inovação e investigação, que tenta sempre manter-se “atualizado” sobre as mais recentes tecnologias. A maioria do seu trabalho foi desenvolver aplicações web e mobile, o ultimo sendo a sua principal habilidade (iOS, Android, Windows 8, Windows Phone, jQuery Mobile). Também fez alguns trabalhos com tecnologias Touchless (Leap Motion/MS Kinect) .Mais recentemente ele tem-se focado no desenvolvimento de plataformas com Novell.

1. Como é que apareceu o convite para a Xpand IT participar nas palestras de CESIUM?

As empresas sabem que a sua conexão com as universidades favorece uma melhoria de produtos e serviços que eles disponibilizam. Com os jovens mais qualificados para assumirem liderança tecnológica das empresas nacionais é ideologicamente mais provável que conhecimento gerado nas universidades seja insuficiente quando comparado com o que ganham em empresas e que este tenha uma tendência a se intensificar. Para o relacionamento funcionar, deve haver uma maneira satisfatória para ambos os lados, e isto é a Xpand IT tem feito com várias instituições de ensino superior público. O convite da Universidade do Minho, através da CESIUM, é prova da continuação destes programas. E claro que não hesitamos em aceitar o convite para estar presente no Workshop de Xamarim. Não é a primeira vez que a empresa colabora com o esse departamento e, portanto, sabe a relação que a Xpand IT tem com esta ferramenta e os aplicativos que desenvolvemos para usálo.

O programa de parceria que temos com esta e outras universidades nacionais é orientado para a área de IT e é cada vez mais importante para a Xpand IT, porque é o tempo quando a empresa pode mostrar aos alunos o melhor que puder para o nível de desenvolvimento de aplicações e demonstrar novas ferramentas tecnológicas, com o qual eles não tiveram conhecimento durante seu percurso académico e, assim, preparação-los para novos desafios ao entrarem no mercado de trabalho. Num futuro próximo, pretendemos expandir esse tipo de parceria para novas atividades que podem trazer o espírito académico para nossos escritórios e nós podemos compartilhar com eles um pouco do nosso DNA

2. Quais os temas abordados na palestra?

objectivo da palestra era para servir como uma introdução à Novell, e por isso havia muita coisa para mostrar/explicar, desde plataformas móveis (iOS, Android, Windows Phone) que têm questões próprias  para as linguagens de programação usadas (C#) e a diferenças para as línguas nativas de plataformas (por exemplo, Objective-C, Swift, Java) e, também, as ferramentas em si como IDEs (ou seja, Visual Studio Novell Studio, XCode) e os emuladores para executar os aplicativos durante o desenvolvimento. Obviamente isto é muita coisa para mostrar em apenas duas horas, por isso nós tivemos uma introdução teórica muito pequena (trinta minutos) e o tempo restante foi um exercício prático no qual eles tiveram de construir um pequeno aplicativo para duas plataformas. A App esteve realmente ligada uma API e tinha alguns controlos básicos, e por isso foi uma boa maneira para eles aprenderem/ganharem experiência Novell como uma solução de plataforma cruzada.

3. Quais são as dúvidas mais freqüentes, levantadas pela comunidade de alunos?

A maioria das dúvidas durante o exercício prático foram relacionada com as ferramentas em si: como configurar o emulador e usar Visual Studio para desenvolver com Xamarin. Tendo dito isso, haviam muitas dúvidas sobre como usar o Xamarin e o que poderiam conseguir com isso, bem como, quais eram as limitações e o desempenho quando se compara com o desenvolvimento de forma nativa. A maioria dos developers e estudantes pensam que existem imensas limitações e as penalidades de desempenho ao usar o Xamarin que geralmente não é verdade. Alguns também têm alguma dificuldade em distinguir aplicativos nativos do híbrido Apps e Novell em si (ou mesmo sabendo o que cada um destes são).

4. Apesar das novas plataformas que ativam o desenvolvimento “multiplataforma”, o desenvolvimento para plataformas móveis, não é um tema novo. Sentiu que professores e alunos estão preparados para estes temas?

A maioria deles não é. Muitos cursos de ciência de computador não estão preparados para desenvolvimento web móvel, soluções “multiplataforma ou até mesmo Xamarin. Alguns alunos sabiam sobre desenvolvimento móvel, mas foi principalmente porque eles fizeram pesquisa própria ou desenvolveram aplicativos móveis como hobby. Dito isto, no curso de ciência da computação da Universidade do Minho, eles iam construir aplicações móveis como projetos finais.

5. E para este cenário, que as iniciativas foram discutidas para que estas questões que estão cada vez mais a ser abordadas de forma estruturada na Universidade do Minho?

Nós realmente falamos com alguns alunos/professores e eles reconhecem o problema e tentaram resolvêlo desenvolvendo uma unidade de curso específico para desenvolvimento web e móvel, bem como acrescentar estes cenários (móveis e aplicações web) para os projetos de final de curso. Eles também mostraram algum interesse em saber o que nós pensamos que seria a melhor abordagem para desenvolvimento móvel (se Android nativo ou Xamarin) para sua unidade do curso. Não esqueçamos que iniciativas como esta oficina também são uma maneira importante de abordar a questão. 

6. A palestra foi um “full house”, portanto, podemos assumir que foi um sucesso e é para repetir?

Nestes tipo de eventos nem sempre todos os participantes inscritos aparecem, então ter um “full house” foi um grande começo. Por outro lado, pode ser um problema pois os alunos tinham muitas questões, e fazendo um exercício prático, que não era o caso, eles foram pro-activos e foram gerindo para resolverem pequenos problemas semminha ajuda e até mesmo um ao outro ajudou em muitas situações. Os alunos também ficaram até ao final do workshop o que é algo que nem sempre acontece – e alguns na verdade ficaram mais tempo para que pudessem fazer mais perguntas ou obter algumas opiniões sobre algumas apps móveis que eles estavam a desenvolver. Então, tudo isto combinado parecia definitivamente um sucesso e esperamos que, para repetir. temos de esperar pelo próximo convite

Ana PaneiroEntrevista: “Workshop de Xamarin”